5.4 Desenvolvimento Físico

Desenvolvimento Físico

 

Quando se discute o desenvolvimento físico de uma instituição de ensino, suas perspectivas futuras devem estar atreladas ao desenvolvimento acadêmico institucional, proporcionando espaços que viabilizem o processo de ensino-aprendizagem e o desenvolvimento e propagação do conhecimento, em seu mais amplo entendimento. A partir de espaços abertos, colaborativos, acessíveis, que propiciem a interação, a mobilidade e as relações sociais, o desenvolvimento físico coexistirá com a comunidade universitária, potencializando o ensino, a extensão, a pesquisa, a troca de ideias e a inovação. Além da preocupação com os espaços internos, a universidade deve relacionar-se com a localidade onde está inserida, a partir de ambientes de convívio, refletindo o protagonismo da comunidade universitária.

No momento em que se encontra a UFOB, a discussão acerca do desenvolvimento da infraestrutura física perpassa pelo desenvolvimento acadêmico, as estruturas físicas devem corroborar com o processo de desenvolvimento dos cursos sob a perspectiva de criar as condições para atingir a melhor formação aos estudantes, bem como atender as exigências do processo avaliativo externo.

A pauta Desenvolvimento Físico deve ser orientada pela distribuição racional dos espaços e a otimização da sua utilização, tendo como um dos planos associados a este PDI a elaboração de um Plano Diretor de Infraestrutura. No atual contexto econômico e político, mais do que nunca a palavra de ordem é racionalidade para uso dos espaços, proporcionando a interação e integração, qualificando a experiência do convívio da/na comunidade universitária.

 

 

No momento em que a UFOB vem discutindo sua implantação bem como a consolidação de seus cursos e o fazer acadêmico associados a consolidação de sua infraestrutura física, dois indicadores que contribuem para a tomada de decisão e melhor planejamento institucional vem contribuindo neste processo, quais sejam:

- Indicador de Usabilidade, que consiste na quantidade de horas/aula de uso do local;

- Indicador de Especificidade, que corresponde ao quão especifico será a atividade exigida na unidade acadêmica (seja laboratório ou outro equipamento acadêmico) que implicará em uso específico ou partilha limitada.

A discussão orientada para a consolidação da infraestrutura deve ser guiada por critérios que contribuam para a análise dos espaços e que deem transparência a esse processo de decisão, contribuindo para o uso compartilhado dos espaços, para o melhor zoneamento dos novos prédios e com isso, a melhor utilização dos recursos disponíveis.

Neste contexto, em especial para o Campus Barra, que já está com o terreno definitivo doado, foi iniciada a discussão acerca da concepção espacial do campus; alguns elementos foram discutidos e pactuados na comunidade do campus, conforme quadro abaixo. Além do campus definitivo, com uma área total de 81 hec, foi ainda cedido pelo Governo Estadual pelo período de 25 anos, o Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) Águas, numa área de 163 hec.

 

 

 

Recentemente foram realizadas adequações e ampliações nas instalações dos campi fora de sede, ampliando as atividades acadêmicas e focando na adequação às demandas dos processos avaliativos para o reconhecimento dos cursos. Os itens retratados levantados como importantes na concepção do campus Barra, retratam a necessidade da elaboração do Plano Diretor de Infraestrutura, registrando as premissas conceituais das construções da UFOB, pois além de criar uma identidade visual da instituição, possibilita projetar o campus de uma maneira completa – Planejamento Global do Campus -, com todas as necessidades registradas, tanto para sua consolidação quanto para sua expansão, em especial para os campi fora de sede. Outro ganho na elaboração do planejamento global do campus é a realização das obras e desenvolvimento físico baseadas nas demandas pedagógicas adequadas ao fluxo orçamentário-financeiro disponível, sem que ocorram prejuízos à implementação do planejamento e do projeto de consolidação e expansão da UFOB. 

 

 

 

Dentre as perspectivas futuras da UFOB, está em processo de negociação para doação à Universidade o Hospital Municipal Eurico Dutra e suas áreas remanescentes, com aproximadamente, 71.300m². A doação do Hospital era uma demanda antiga da Universidade devido à dificuldade de recursos para construção de um Hospital Universitário, requisito imprescindível para a manutenção do curso de medicina, farmácia e afins do Centro de Ciências Biológicas e Saúde (CCBS), no campus Barreiras. 

O Hospital Universitário será um equipamento fundamental para o exercício prático da área de saúde e, principalmente, para a comunidade assistida. No entanto, para o planejamento correto de suas funções se faz necessário um debate técnico, científico e social de qualidade entre discentes, docentes, técnicos administrativos e comunidade sobre a utilização, a gestão e o objetivo social do equipamento.

A partir do quadro das diretrizes e objetivos estratégicos, percebe-se a total transversalidade do processo formador da infraestrutura física na instituição, associada a todas as áreas do fazer universitário, para a melhoria do processo formativo, para a expansão da atuação da Universidade na sociedade e para a busca, a partir de seus objetivos estratégicos, da realização da missão institucional. 

 

 

 

 

2 comentários

  • Link do comentário DAVID DUTKIEVICZ Sexta, 20 Setembro 2019 10:49 postado por DAVID DUTKIEVICZ

    No quadro 53, ao tratar de “implementar a infraestrutura tecnológica prevista no PDTIC”, seria interessante inverter a lógica, já que o PDTIC será construído após a aprovação do PDI, e criado para dar subsídios a execução do PDI. É importante destacarmos então a construção de datacenter principal da UFOB com mínimo de segurança, refrigeração, cabeamento, acesso e espaço. Destacar também a necessidade de ampliação do parque de servidores, armazenamento, equipamentos de redes, backup e segurança. Também é de supra importância a criação de um datacenter redundante para garantir plena continuidade dos serviços e dados institucionais no caso do primeiro datacenter ficar sem funcionamento por algum motivo.


    No quadro 55, é importante destacar o uso de tecnologias ativas e inteligentes para economia de energia/água, além de fontes sustentáveis de energia elétrica. Coleta seletiva de lixo, redução de itens descartáveis e outras medidas são de fáceis implementações.

    Ao tratar do uso do espaço do Hospital Municipal Eurico Dutra, acredito que mais cursos possam ser beneficiados do hospital, além dos cursos do CCBS, como o curso de administração por exemplo.

    No quadro 57, seria interessante acrescentar uma última linha com o somatório de área construída e área de terreno da UFOB. Não obstante os dados, um cruzamento do número de servidores e alunos, por campi, vs área construída pode ser um bom balizador de utilização de área útil da UFOB.

    Relatar
  • Link do comentário Equipe PDI Quarta, 28 Agosto 2019 10:17 postado por Equipe PDI

    No item 5.4 - Desenvolvimento Físico, percebo a falta de norteamento quanto aos campi sem terreno definitivo. Tendo em vista que o PDI apresenta uma visão estratégica da UFOB, qual o planejamento a longo prazo para esta situação? Quais as perspectivas da UFOB em 4 anos, manter como está, buscar os terrenos definitivos, buscar o aluguel de terrenos, realizar pesquisa aprofundada das vantagens e desvantagens da expansão física por aluguel/doação dos terrenos?

    Comentário recebido de André Sato, via e-mail devido instabilidade no site.

    Relatar

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Template by JoomlaShine