2. Metodologia

Metodologia

 

O Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) compõe o rol de ferramentas para a gestão universitária, sendo o instrumento com maior alcance temporal utilizado para a realização das diretrizes propostas para a Instituição. Este documento contém o planejamento de médio prazo, a missão institucional, bem como seus indicadores e metas a serem alcançadas ao longo desses 5 anos de projeção e anseio para a realização da UFOB que queremos.

O marco legal institucional que orienta a elaboração do PDI é o Projeto Político-Pedagógico Institucional (PPI), concluído em 2016, sendo este o documento essencial no qual a Universidade afirma seus objetivos e compromissos com a região, seus princípios, sua organização didático-pedagógica e suas políticas e diretrizes institucionais. O PPI integra e baliza a elaboração do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI), sendo que o primeiro é o documento que anuncia a identidade pedagógica da instituição, com caráter atemporal, o PDI, a partir das iniciativas apontadas, é o registro do caminho a ser seguido para a realização da Universidade.

As reflexões sobre a identidade e propósitos institucionais foram iniciadas em 2014, quando começaram as atividades acadêmicas. O debate foi centrado na escolha das temáticas e da metodologia a ser seguida para elaboração do Plano de Desenvolvimento Institucional. Após essas definições, o tema infraestrutura física, em especial dos campi fora de sede, foi potencializado, com o objetivo de encaminhar o funcionamento das unidades a partir das discussões dos projetos pedagógicos e da viabilidade orçamentária de execução.

Neste novo ciclo para a elaboração do PDI, em outro contexto institucional, foram utilizados dois processos conexos e complementares:

No primeiro, contou com interações virtuais e presenciais da comunidade universitária, subsidiada pelo PPI, buscando avançar no anúncio das perspectivas de futuro para a UFOB. As reuniões presenciais, chamadas de Oficinas de Planejamento, foram conduzidas com o uso de metodologia de facilitação para a construção coletiva, a partir das diretrizes elencadas no PPI.

As Oficinas de Planejamento combinam dinâmicas de grupo e visualização, inspiradas na técnica desenvolvida pela GTZ Sociedade Alemã de Cooperação Técnica, com instrumentos de interpretação de processos grupais e ferramentas da ontologia da linguagem, com a capacidade de concentrar o coletivo para a elaboração, construção, pactuação colaborativa e tomada de decisões; a associação das ferramentas de visualização em cartelas e mapa mental busca tornar o processo de discussão mais colaborativo e eficiente.

No segundo, baseou-se nas metodologias CANVAS e BSC para a discussão de seu modelo institucional e posterior construção de seu Mapa Estratégico. O processo foi elaborado em etapas, sendo a primeira delas o desenvolvimento da estratégia, contando com o Design da Estratégia, a discussão preliminar da Missão, Visão e Valores institucionais, e em uma segunda etapa, foi construído o Mapa Estratégico, a partir do qual foram propostos Indicadores e Metas para seu acompanhamento e realização, resultando assim em um portfólio de Iniciativas Estratégicas.

O PDI, como resultante dessas duas opções metodológicas, oportunizou a palavra a todos os atores institucionais, o que lhe confere a legitimidade e o consequente comprometimento necessário com a sua execução. Certamente o PDI, no curso de sua vigência, deverá dialogar com uma realidade dinâmica, requerendo participação e reflexão constantes da comunidade acadêmica, o que tende a reforçar o sentimento de pertencimento institucional e de autoria e protagonismo nos destinos da UFOB.

Ao longo do texto será possível visualizar a construção das correlações entre os itens utilizados na condução da discussão do PDI e do Planejamento Institucional possibilitando, assim, fácil compreensão. A tabela abaixo correlaciona as nomenclaturas utilizadas nos processos. Vale ressaltar que os Objetivos Estratégicos e as Diretrizes apontadas no PPI são correspondentes, e resultam nas Iniciativas, que são as perspectivas de realização das diretrizes e objetivos estratégicos priorizados para os próximos 5 anos.

 

 

 

A nomenclatura Iniciativa tem por objetivo abarcar mais possibilidades de encaminhamentos, ou seja, podendo resultar em ações específicas, na criação de programas institucionais bem como, podendo resultar em projetos; o termo Iniciativas traz consigo o sentido do agir, do realizar, permitindo, assim, os diversos níveis de desdobramentos. Vale ainda registrar que, os códigos alfanuméricos encontrados nos Objetivos Estratégicos ao longo dos quadros das diretrizes, tem suas correspondências no Mapa Estratégico, Seção 6.1 - Processo de Planejamento, mantendo assim as correlações necessárias para o desdobramento e construção dos Projetos Associados, com o objetivo de realizar o Plano proposto.

 

 

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.

Template by JoomlaShine